Pesquisa de férias 2020: menos pessoas viajando nesse verão, mas gastando mais

Janeiro chegou e com ele os preparativos para as viagens. Para entender e diagnosticar as pretensões de viagens dos gaúchos nessa época do ano, a Fecomércio-RS realizou a Pesquisa de Férias 2020, em que entrevistou 385 pessoas nas cidades de Santa Maria, Caxias do Sul, Porto Alegre, Ijuí e Pelotas. As informações podem ser lidas na íntegra aqui.

Do total de entrevistados, 46,8% declarou pretender viajar no verão, percentual menor que o referido na pesquisa do ano anterior. Entretanto, quando questionadas sobre o quanto pretendiam gastar na comparação com seus gastos no verão passado, a maior parte dos entrevistados afirmou que pretendem gastar mais ou muito mais. ” As pessoas quando são questionadas de forma quanto a sua pretensão de gastos de forma antecipada tendem a ser mais cautelosas. Esse tipo de resposta na pesquisa mostra algum aumento da confiança do consumidor, o que tende a se refletir no aumento do consumo”, comentou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Os destinos mais citados foram as praias do litoral gaúcho (45,6%) e outros estados (44,4%). Entre as praias do Rio Grande do Sul, Tramandaí, que ano passado apareceu na terceira posição, foi agora a mais referida (32,9%), seguida por Capão da Canoa e Torres, que tiveram 17,1% das intenções cada. As cidades do interior são opção para 11,7%. Ainda no veraneio 2020, a grande maioria daqueles que pretendem viajar afirmou que passará um período relativamente mais longo, de uma temporada fora de casa (88,9%). Destes, 53,1% deve ficar até 10 dias e 27,2% entre 11 e 20 dias. O câmbio mais alto refletiu na baixa procura por destinos no exterior, aumentando o potencial de demanda de destinos domésticos. A hospedagem se dará em casa própria, de parentes ou amigos para 54,4% dos entrevistados. Hotel e pousada são as opções de 27,2% e 15,6% alugarão casa ou apartamento.

“Sabemos que o verão tem um papel determinante sobre o setor hoteleiro, de alimentação e de comércio nas regiões turísticas do estado. Pessoal bem treinado, mix de produtos e serviços adequado, são condições fundamentais para o sucesso dos negócios nesse período. Tenho certeza que as empresas do Rio Grande do Sul vão dar o seu melhor e o consumidor só tem a ganhar com isso”, concluiu o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.